Pilates na gestação - Espaço Manawa - Pilates - Jardins, Metrô Brigadeiro, Paulista

Pilates na gestação

Esse assunto da pano pra manga, por isso, virá em duas etapas. Vamos falar um pouco sobre o Pilates na gestação!

A gestação é um período onde o corpo da mulher transforma-se muito em um curto espaço de tempo. O ideal é que sempre fiquemos atentos. É importante que a futura mamãe se exercite de uma forma suave, com o foco no controle da amplitude de movimento e sem exagerar na dose, pois a atividade física pode trazer vários benefícios, dentre eles…

  • Melhora a postura
  • Pode ajudar a diminuir as dores lombares
  • Ajuda na circulação, diminuindo o risco de varizes, câimbras, coágulos e inchaço nas pernas
  • Auxilia na manutenção do peso
  • Pode ajudar na autoestima, reduzindo as chances de depressão pós-parto
  • Mantém o assoalho pélvico elevado, diminuído as chances de incontinência e ajuda a expelir a criança no momento do parto normal

Mudanças posturais e de equilíbrio

O ganho de peso e aumento do tamanho do ventre e das mamas faz com que o centro de gravidade da mulher se altere rapidamente, deslocando-se para frente. Isso acaba afetando a postura da mulher, especialmente as curvaturas da coluna.

Pilates na gestação - CG

Geralmente observamos um aumento da lordose lombar por conta do aumento do tamanho da barriga, afetando o equilíbrio, e da cifose torácica, fazendo com que os ombros rodem para frente, o que acaba levando os joelhos a uma hiperextensão.

Temperatura corporal

Fique atento à ingestão de líquidos, deixe água sempre disponível e evite exercícios nos dias e horas muito quentes.

Pilates na gestação - temperatura corporal

Também é importante evitar deixar a grávida de ponta cabeça ou com a cabeça abaixo da linha do quadril, pois isso colabora para o aumento da temperatura.

Articulações

As articulações podem sofrer o que chamamos de frouxidão ligamentar, uma condição onde há um comprometimento do suporte que os ligamentos oferecem às articulações.

Pilates na gestação - articulações

Isso ocorre especialmente por conta da liberação de um hormônio chamado relaxina, e as regiões mais afetadas costumam ser a coluna lombar, articulação sacroilíaca e tornozelos. É por essa razão que devemos tomar cuidado para não exagerar nos alongamentos e nos exercícios de propriocepção.

Síndrome Hipotensiva Supina

A partir do final do primeiro trimestre, já devemos ficar de olho nessa condição. O aumento do tamanho do feto pode acabar comprimindo a Veia Cava, o que afeta o aporte sanguíneo tanto para a futura mamãe quanto para o bebê.

Pilates na gestação - síndrome hipotensiva supina

A regra aqui é a seguinte, evite o decúbito dorsal por muito tempo e quando a mulher estiver deitada, se houver qualquer sinal de tontura, peça para ela se deitar do lado esquerdo, para então diminuir a pressão em cima dessa veia.

Diástase da sínfise púbica

Como falamos no quadro ali em cima, a gestação traz consigo mudanças hormonais e um dos resultados disso é a frouxidão ligamentar. Pilates na gestação - sínfise púbica

Por conta da força dos músculos adutores do quadril, a sínfise púbica sofre um deslizamento ou separação, causando assim uma diástase.

Pilates na gestação - diástase da sínfise púbica

Novamente, cuidado com os alongamentos excessivos, excesso de carga nessa musculatura e preste atenção à posição sentada, prefira uma superfície elevada como uma cadeira, bola ou até mesmo quatro apoios para diminuir a pressão nessa região.

Pulmões

É normal que a frequência respiratória aumente com o passar do período gestacional. Isso acontece por conta da compressão que o diafragma sofre com o crescimento do feto.

Pilates na gestação - pulmões

O corpo da futura mamãe tem de trabalhar mais para distribuir o oxigênio, inclusive para o feto, e o resultado disso?! Diminuição da resistência e uma sensação de falta de ar.

Diástase do reto abdominal

A parede abdominal sofre uma grande distensão nesse período, o que leva a uma separação maior ou menor da linha alba, isso é o que chamamos de Diástase do Reto Abdominal. Essa condição pode acontecer a partir do final do primeiro trimestre, mas a maior incidência acontece nos estágios mais avançados.

Pilates na gestação - diástase do reto abdominal

O melhor a fazer nesse caso é evitar movimentos extremos do tronco e focar na posição neutra da coluna, com um foco especial na ativação do músculo Transverso do Abdômen.

Gostou das dicas, quer mais?! Envie sugestões de temas e venha conhecer o nosso trabalho no Espaço Manawa!


Interaja com a equipe Manawa!